Tuesday, March 29, 2011

Despesismo

São extremamente graves as declarações do Professor Avelino de Jesus sobre a forma como foi boicotado o trabalho da comissão que avaliava as PPP. Tal como a alegação que os estudos de viablidade do TGV contem dados empolados. Merecem a nossa melhor atenção.

6 comments:

daniel tecelao said...

Esse tal Avelino foi lá posto pelo PPD,não me admira o seu comportamento.

joão maduro said...

bom , em altura de crise, tem de se pensar nos dedos e ignorar os aneis, ou seja tem de se pensar no emprego das pessoas e na economia que gera exportação e não numa linha duvidosa que só vai dar prejuízo, só vai dar lucro ás empresas amigas do governo PS

daniel tecelao said...

Eu acredito que há empresas apadrinhadas,basta ver a reacção das que não terão sido.
O drama é que, os que clamam não estão contra o sistema,só querem mudar as empresas,nem que para isso seja necessário mudar o governo.

joão maduro said...

até o presidente da república já disse ás empresas para serem mais empreendedoras e não estarem á espera dos favores do governo ( empresas que querem fazer a 3ª autoestrada Lisboa- Porto, aeroporto, TGV,...)

daniel tecelao said...

É bom não perder de vista,que aquilo a que chamam a 3ª auto estrada Lisboa/Porto,foi começada pelo PPD.
O PPD aprovou 3 linhas de TGV,chegou a assinar acordos com os espanhois regados a champanhe.
Foi o PPD que lançou o concurso para o novo aeroporto,até apresentou o projecto em Bruxelas para o respectivo subsidio.
Isto para dizer o quê?
O PPD feito virgem desflorada na curva da estrada,afivelou uma retórica de despesismo do governo.
Parece que não teve as mãos na massa.
É preciso resfrecar-lhes a memória para não andarem a abnar espantalhos!!!

joão maduro said...

Aqui não se coloca a questão PS versus PSD; o que está em causa é a questão honesto versus desonesto, verdade versus falsidade.
Ambos estamos de acordo que os vigaristas do BPN devem ser punidos severamente, eu tambem acho que o economista Teixeira dos Santostambem deve ser punido; este individuo está a enviar orçamentos errados à União Europeia e aos mercados, é obvio que que os mercados não acreditam nele.
Está a recusar a ajuda externa, quando a alternativa é o Estado entrar em insolvência e não assumir os seus compromissos em Maio e em Junho.