Wednesday, December 26, 2007

A Política e o ilusionismo


Transcrição de artigo do JN

O "lifting" nacional Por Manuel António Pina, jornalista do JN com uma campanha de três milhões comprada a uma agência de publicidade, o Governo quer apagar - vem no texto de apresentação da campanha - a imagem de "subdesenvolvimento, iliteracia, corrupção e recorrentes indicadores estatísticos de miséria" de Portugal.O ministro da Economia é um "homme du monde" e, para milagres, não vai ao Professor Karamba, vai a uma agência de publicidade. Em vez do "Abracadabra!" do Professor, a agência pronuncia as palavras mágicas "West Coast of Europe" e o país transforma-se de um momento para o outro, em (ainda a crer no texto de apresentação da campanha) "surf, qualidade de vida, Hollywood, criatividade, entretenimento, Los Angeles, S. Francisco, Las Vegas, Silicon Valley".Para o "lifting" nacional ser total, a agência usou imaginosamente, em vez de Amália, uma foto de Marisa, em vez de Eusébio, Mourinho e Cristiano Ronaldo (só falta a nova basílica para a trilogia Fado, Futebol & Fátima ficar completa).A agência quis ainda (não é invenção do cronista, quis mesmo!) mudar a bandeira, pois isso constituiria um "evento mundial" maior do que, coisa banal, acabar com a iliteracia, a corrupção e a miséria, mas o ministro hesitou. A bandeira ficará para depois. Para quando Tony Carreira acabar de escrever o novo hino.
NOTA: São tradicionais as anedotas de loiras de cabeça oca e a estas são atribuídas as fantasias ilusionistas dos silicones e dos «liftings». Tácticas do «faz-de-conta» da ostentação de imagens fictícias para ocultar a realidade das rugas e dos sinais de feiura ou fealdade. Tudo virtual para iludir os menos atentos, os mais ignorantes. É a táctica do aldrabão que para vender o carro velho mete serradura o cárter do motor para evitar os ruídos causados pelas folgas. Agora, vemos que os políticos querem inscrever-se no mesmo rol de pessoas menos sensatas. Lá diz o velhote: meu rapaz, nunca compres um carro usado a um político!

Thursday, December 20, 2007

Temas para teste intermédio de Matemática do 8º ano

Matéria que vem para o teste intermédio de Matemática do 8º ano, de 30 de Abril de 2008, na página moodle, no tema noticias.
só para alunos registados; caso não estejas inscrito, inscreve-te agora

Wednesday, December 19, 2007

É a Economia, Estúpido

Já faz parte do anedotário das campanhas políticas americanas a iniciativa que James Carville teve, enquanto gestor da primeira campanha presidencial de Bill Clinton, de colar um cartaz na sala principal de reuniões do staff onde se lia em letras enormes "It’s the Economy, Stupid! "
A ideia subjacente era a de que, por muito que outras matérias tenham interesse para os eleitores (americanos, mas aposto que não só), a economia é o motor essencial para a avaliação do desempenho de um governo. E por “Economia” entende-se não apenas as estatísticas intangíveis, a política financeira, a globalização e etc, mas principalmente os níveis de desemprego e de rendimento disponível no bolso dos consumidores.
Por isso mesmo, e por muito que Clinton se sentisse atraído pelas questões educativas e outras causas sociais, a verdade é que a sua governação se preocupou essencialmente em erguer a economia americana da crise em que mergulhara à saída dos anos 80 e durante a presidência de Bush Sr.
Entre nós esta lição não foi aprendida e parece entender-se “Economia” como quase tudo aquilo que não tem o impacto directo na vida quotidiana das pessoas: endeusa-se a luta contra o défice, propagandeias-se a necessidade de inovação, anunciam-se PIN’s, camapnhas de marketing, etc, etc, mas se excluirmos meia dúzia de nichos de mercado e a Autoeuropa, a Economia afundou-se por completo, aniquilados que foram muitos dos sectores tradicionais e ausentes que estão sectores de ponta que puxem pelo resto da actividade económica.
O resultado está à vista: o empobrecimento constante do país, com especial destaque para a maioria da população, cujo poder de compra está em quebra acentuada em relação à média europeia, enquanto as perspectivas de crescimento, de acordo com as previsões do The Economist, são pouco melhores do que medíocres, apontando para a continuação da nossa descolagem do pelotão intermédio da UE, pois começamos a ser ultrapassados pela nova cauda da Europa comunitária.
Os argumentos tradicionais de sermos um pequeno país, com poucas matérias-primas e baixo nível de qualificação são lindíssimas, mas esquecem que países pequenos, sem especiais riquezas, como a Irlanda ou o Luxemburgo estão na frente do pelotão e que os micro-países bálticos estão a caminho de nos passar a perna, coisa que até Chipre e Malta já conseguiram.É curioso que os nossos emigrantes , com baixas qualificações conseguem ter bons rendimentos e boa produtividade em países como a Suíça e o Luxemburgo .
E eu que não sou um fanático da Economia à frente de tudo, continuo a achar que o fracasso de Portugal se deve à incapacidade de desenvolver economicamente o país e que enquanto assim for é impossível esperarmos que o resto possa ter um desenvolvimento sustentado.
Porque o aumento do desemprego e a quebra dos rendimentos tem, por exemplo na área da Educação, efeitos devastadores na instabilidade financeira e emocional das famílias e na pressão para a inserção precoce dos jovens em empregos precários mas que, no curto prazo, se revelam essenciais e até uma escolha racional do ponto de vista da gestão dos orçamentos familiares.
E quando temos uma mão de obra qualificada desempregada na ordem dos 20%, ainda afirmam que o nosso défice é de qualificações? Mas de que qualificações falam? De cidadãos certificados como «profissionais da prática de futebol»?

estatisticas de economia

A Espanha, aqui mesmo ao lado, ainda a gozar da poupança e desenvolvimento criados por José Maria Aznar, já está (com 105%) acima da média comunitária no Produto Interno Bruto per capita ajustado pelas paridades do poder de compra, chegando até a ultrapassar a Itália (com 103%, que caíu nos últimos dois anos) e tornando-se a oitava economia mais rica da zona Euro, segundo dados do Eurostat relativos a 2006.De acordo com esta tabela do Eurostat (cujos valores de previsão devem ser actualizados com os dados finais sobre o ano de 2006), de 1997 a 2006 registou-se a seguinte evolução no PIB per capita aferido pelas paridades do poder de compra: a Irlanda passou de 115% para 146%; a Espanha subiu de 94% para 105%; a Grécia de 85% para 98%; e Portugal desceu dos 76% para os 75%.Portugal , numa situação que não melhorará em 2007, tendo em conta os baixos valores de crescimento trimestral do PIB face aos demais , conseguiu em 2006, de acordo com a mesma fonte, o pior resultado dos treze países da zona Euro, atrás de países recém aderentes à União Europeia, como Malta (77%) e Chipre (92%) e, inclusivamente, atrás de países saídos do comunismo como a República Checa (77%) e a Eslovénia (88%).

Saturday, December 15, 2007

Blog sobre segurança

Blog sobre segurança, integrado no projecto “Educação para a Saúde”, da Escola S/3 Latino Coelho de Lamego, criado com o objectivo de preparar cidadãos responsáveis e conscientes para a vida activa, com formação adequada a nível de conhecimentos e de regras de segurança.
Vida Segura

Friday, December 14, 2007

Resultados do torneio de semi-rápidas da Eugénio de Castro


Ver resultados do torneio interno de semi- rápidas de xadrez da Eugénio de Castro na página oficial do torneio
O torneio foi ganho por o aluno João Oliveira do 8 D, e o campeão do 2º ciclo foi João Dinis Ferreira do 6 E

Tuesday, December 04, 2007

Relatório PISA 2006

As prestações internacionais dos nossos alunos a Ciências, Matemática e Língua Materna estiveram abaixo da média comunitária.
Ver Relatório PISA

Novo Acordo Ortográfico

Nos países sem grande tradição democrática encara-se com normalidade que os políticos possam decidir como vamos escrever as palavras. Alguns linguistas, incapazes de fazer valer as suas modernices linguísticas pela via orgânica da influência dos seus dicionários, gramáticas e livros (que não escrevem), ajuntam-se, ajoelham-se, rezam e convencem o poder político a mudar por força de lei o modo como escrevemos. O poder político vai na conversa, com as ilusões políticas do costume, que ninguém se deu ao trabalho de estudar cuidadosamente: hoje em dia, usa-se a ilusão de que a língua vai ter maior implantação no mundo, vamos unificar as diferentes ortografias da língua, em vigor no Brasil e em Portugal (os países africanos de língua portuguesa seguem a ortografia de Portugal). No passado, para eliminar o "ph", usavam-se outras ilusões: era por causa do "ph", dizia-se, que o nosso ensino era tão mau e o nível cultural tão baixo. Décadas depois já não há "ph", mas o ensino não melhorou.
Há três aspectos importantes a ter em conta.
Em primeiro lugar, a pouca-vergonha que é o estado legislar sobre a língua. A língua devia ser deixada entregue a si mesma, como acontece em países com sólidas tradições democráticas. O inglês é, em termos práticos, a língua académica, científica e comercial internacional — mas ninguém legisla sobre esta língua e as ortografias do Reino Unido e dos Estados Unidos são diferentes, para não falar dos restantes países de expressão inglesa. Mas nos nossos dois países, Portugal e Brasil, as bestas de políticos que temos bem poderiam fazer uma lei para deixarmos de beber café com leite ao pequeno-almoço, que a intelectualidade aceitaria isso com naturalidade. Como dizia o Ega, isto é uma choldra. Ah, os brasileiros não aceitariam isso — mas unicamente porque no Brasil não se sabe o que é o pequeno-almoço, pois usam a expressão "café da manhã" (e até "traduzem" o Eça, para o leitor não se dar ao incómodo de ir aos excelentes dicionários brasileiros — o Houaiss, o Aurélio ou o Michaelis). O que nos conduz ao segundo ponto.
Em segundo lugar, as ilusões políticas não passam disso mesmo: ilusões. O acordo não vai unir as línguas, nem há qualquer vantagem em unir as línguas. Não vai unir as línguas porque a diferença mais importante entre o português de Portugal e do Brasil não é a ortografia mas a gramática e o conjunto de expressões usadas. No Brasil, as pessoas em geral não sabem o que é o pequeno-almoço, e em Portugal o café da manhã é apenas um café que se toma de manhã e não o pequeno-almoço, que pode ou não conter café; no Brasil, um sítio é uma quinta grande, mas em Portugal é apenas um lugar qualquer. E não há qualquer vantagem em unir a ortografia das línguas, dado que não há qualquer união ortográfica entre os EUA, por exemplo, e o Reino Unido, mas os livros publicados num país são geralmente publicados no outro e vice-versa, sobretudo os académicos. A Blackwell, a Cambridge, a Oxford — algumas das mais importantes editoras académicas — publicam geralmente os seus livros simultaneamente nos dois países, apesar das diferentes ortografias. Não há um só editor académico que faça isso em Portugal e no Brasil, com ou sem acordo. Compreende-se que os editores brasileiros se estejam nas tintas para o mercado português, de apenas dois ou três milhões de leitores, num país que tem muitíssimos mais leitores do que isso apenas em S. Paulo e no Rio, para não falar de outras cidades gigantescas nem do resto do país, com as suas 106 universidades federais (sem contar por isso com as estaduais nem com as privadas). Portanto, não há realmente razões políticas para fazer um acordo ortográfico.
Em terceiro lugar, devemos compreender o que está realmente em causa: uma simbiose entre linguistas que querem ficar na história e fazer currículo, e um estado autoritário que gosta de interferir arbitrariamente na vida dos cidadãos. Como os linguistas têm a incapacidade de se impor pela força das suas ideias linguísticas, impõem politicamente as suas teorias ortográficas preferidas. E o poder político agradece, porque o mais arcaico instrumento político é a interferência arbitrária do poder político na vida das pessoas. Hoje não podemos ler Eça tal como Eça escreveu, nem Pessoa tal como Pessoa escreveu. Mas os ingleses lêem Byron tal como Byron escreveu e lêem Dickens tal como Dickens escreveu. E se não lêem Hobbes tal como Hobbes escreveu, não foi por via de qualquer legislação, mas por força da evolução orgânica da língua — porque os autores de dicionários, gramáticas e obras eruditas foram mudando gradualmente o modo de escrever certas palavras, assim como certas estruturas gramaticais.
Entre o orwellianismo dos nossos políticos, a incompetência dos linguistas próximos do poder e as ilusões dos comentadores — que parecem ingenuamente pensar que há razões políticas para tais acordos que não a mera interferência arbitrária na vida das pessoas — a realidade gritante é esta: não há soluções legislativas para a falta de cooperação académica e cultural entre os nossos povos, não há solução ortográfica que resolva as diferenças linguísticas profundas entre os nossos países, nem há qualquer vantagem em fazer tal coisa. Com ou sem acordo, tudo vai continuar como antes, mas pior. Tal como tudo ficou igual, mas pior, quando deixámos de escrever "possìvelmente" e passámos a escrever "possivelmente", e quando deixámos de escrever "philosophia" e passámos a escrever "filosofia": continuámos a ser um dos povos europeus possivelmente mais incultos e a filosofia continuou a fazer-se no estrangeiro.

Friday, November 30, 2007

Por que será ?

Quase 1.300 escolas encerraram hoje em todo o país devido à greve da Administração Pública, mais 460 do que na última paralisação convocada pela CGTP e UGT, há um ano, segundo dados provisórios divulgados pelo Ministério das Finanças.Dos 9.310 estabelecimentos de ensino públicos, 1.278 (13,7 por cento) não abriram portas. Já a 9 e 10 de Novembro do ano passado, data da última greve geral, das 10.174 escolas que na altura estavam a funcionar, 818 fecharam (oito por cento).
De acordo com o mapa de adesão à greve na Administração Central, actualizado às 13:04 horas, 29.798 funcionários do Ministério da Educação (ME) faltaram ao serviço, de um total de 107.585 que foram contabilizados. No entanto, o número de funcionários do ME é muito superior, uma vez que só os professores rondam os 150 mil, além dos auxiliares não docentes.
Com estes números, o ME lidera, assim, a adesão à greve da Administração Pública, convocada pela CGTP e UGT para protestar contra a intransigência negocial do Governo, que manteve a actualização salarial nos 2,1 por cento para o próximo ano. (Jornal de Notícias)
Independentemente dos números, dá facilmente para ver onde continua a existir maior insatisfação com a acção governamental, mesmo no âmbito da FP, onde a luta com/dos professores foi a primeira e é aquela que mais irá durar.
Mesmo mesmo assim e para maus entendedores, acho que dá para perceber.
Digam o que disserem nos comunicados e declarações públicas, seria boa ideia perceberem que esta não é uma reacção corporativa por causa dos salários , mas sim um berro de protesto em relação a tudo o resto.

Torneio interno de semi-rápidas de xadrez


Vai decorrer na Escola Eugénio de Castro , torneio interno de semi-rápidas de xadrez , no dia 14 de Dezembro, entre 14. 30 e 18.00.

Ver regulamento do torneio no endereço oficial do torneio http://xadrezemcoimbra.blogspot.com/

Saturday, November 24, 2007

Quadros tendo como tema o xadrez


Ver em Xadrez em Coimbra
marcador - Arte

Board Game Studies



Colóquios sobre jogos matemáticos, irão decorrer no Museu de Ciência da Universidade de Lisboa nos dias 23, 24, 25 , 26 deAbril de 2008.

Ver programa

Ala de Rei


Ala do Rei um blogue pessoal que pretende debater e divulgar o xadrez, enquanto arte, ciência, cultura e desporto.
Um blog interessante, com muitas hiperligações. A visitar

Friday, November 23, 2007

Novo Sistema de Avaliação de Desempenho de Professores aprovado em Conselho de Ministros

Foi aprovado em 26 de Outubro de 2007 . O Conselho de Ministros aprovou o projecto de decreto regulamentar que define os mecanismos indispensáveis para a aplicação do novo sistema de avaliação de desempenho dos professores.Para mais informações, consultar o decreto regulamentar aprovado em Conselho de Ministros.

Thursday, November 22, 2007

Redemate


Esta prova irá decorrer em 7 de Março, na Escola Alice Gouveia ( Coimbra ).
Os alunos interessados devem inscrever- se no PMATE até 12 de Dezembro.
Para a inscrição ,clicar em NOVO UTILIZADOR - ALUNO e é necessário indicar número de B.I., ano de escolaridade.
As equipas são contituidas por 2 alunos e são formadas pelo professor até 10 de Janeiro.

Thursday, November 15, 2007

Plataforma Moodle


Enquanto este blog pessoal tem acesso livre, também possuo uma página na plataforma Moodle da Escola, com acesso restrito, para alunos devidamente identificados com correio electrónico. A inscrição só é efectivada com mensagem automática do sistema , para o correio electrónico dos alunos ; isto permite que todos os alunos estejam devidamente identificados pelo professor.
Na página estão materiais do 8º ano, e outros materiais do 7º ano, que servem de pré - requisitos.
Inscrição neste endereço .Clicar em Matemática 8º ano - Prof João Maduro

Wednesday, November 14, 2007

Excesso de legislação

Daniel Sampaio lamenta o "mal estar significativo entre docentes e o Governo".
Ontem, na cerimónia de atribuição do primeiro Prémio Nacional de Professores, o presidente do júri defendeu que o reforço da autonomia das escolas nunca se efectivará enquanto a tutela controlar o processo com excessiva legislação.Primeiro-ministro e ministra da tutela recusaram-se a comentar as sugestões e opiniões do psiquiatra. À saída do Centro Cultural de Belém, em Lisboa, Maria de Lurdes Rodrigues deixou o secretário de Estado da Educação a responder aos jornalistas "Ficou claro que o professor Daniel Sampaio se referia a um mal estar do ponto de vista geral e internacional e não a um" específico de alguns professores em Portugal, foi a resposta de Valter Lemos.O presidente do júri começou por manifestar a esperança do prémio abrir um novo período de relacionamento entre professores e Governo. "Façamos a partir do seu exemplo a reflexão necessária para a mudança", insistiu.Mais. O psiquiatra alertou o Executivo de que "sem os apoios dos professores qualquer mudança não passará do articulado legislativo" para o terreno. Caso da autonomia. Daniel Sampaio considera que os professores "perdem demasiado tempo com despachos e portarias"."As escolas reclamam autonomia mas não cessam de esperar pelo ME. Se o ministério quer autonomia então porque legisla tanto?", questionou. Daniel Sampaio defendeu a constituição de equipas pedagógicas mais flexíveis e menos burocratizadas e a definição de regras claras de combate à indisciplina, porque independentemente das estatísticas a "dimensão psicológica é muito preocupante como é possível a relação pedagógica se o professor tem medo?".À saída, Valter Lemos retorquiu que o ME "reagiu bem às propostas" do presidente do júri. Antes, ao discursar no final da cerimónia, José Sócrates defendeu "com muito orgulho" todas as reformas do Governo para o sector "a Educação ficou melhor quando se impôs as aulas de substituição", os professores ficaram colocados por três anos, o 1.º ciclo perdeu 2500 escolas e mais alunos ficaram no Secundário graças ao aumento dos cursos profissionais.
Outro sector onde se verifica excesso de legislação é no campo da justiça, que permite que os grandes criminosos de colarinho branco , que a partir de leis confusas e contraditórias, escapem à "Justiça ". Já dizia Tácito , filósofo e senador de Roma, que " quanto mais corrupta for a República, mais numerosas são as leis" .
Passando ao caso em concreto, O Ministério da Educação ao aplicar legislação em excesso está a dificultar a autonomia da Escola.

Thursday, November 01, 2007

Matemática e Xadrez



Susan Polgar publicou no seu blogue, um artigo, Matemática e Xadrez, sobre Frank Ho, um canadiano de origem chinesa, professor de matémática que fundou o centro de ensino de matemática e xadrez, Math and Chess Learning Centre.
Ho criou o world's first math and chess integrated workbooks para estudantes do ensino básico em Vancouver no Canadá.
Ler mais em Math and Chess.

Monday, October 29, 2007

Moodle da Eugénio de Castro


Vou começar a colocar trabalhos de Matemática para os meus alunos do 8º ano
neste endereço

Friday, October 26, 2007

Coimbra foi o melhor distrito do país nos exames do 9º ano

O distrito de Coimbra é aquele que apresenta a melhor média de exames nacionais do 9.º ano, cujos resultados nacionais foram ontem revelados pelo Ministério da Educação. O panorama nacional é bastante desolador (só 179 das 1.292 escolas do ensino básico onde se realizaram exames nacionais do 9º ano tiveram uma nota média igual ou superior a três, numa escala de um a cinco, o que representa 13,8 por cento) mas Coimbra conseguiu atingir uma média de 2,88, seguida de Lisboa (2,81) e de Viana do Castelo (2,79). Na lista das 10 escolas com melhor média, disponibilizada pela agência Lusa, surge o Colégio Rainha Santa Isabel, de Coimbra, em oitavo lugar, mas as quatro escolas com melhor média têm menos de uma centena de provas realizadas, enquanto aquele colégio de Coimbra ultrapassa as duas centenas de exames.Segundo os dados do Ministério da Educação (ME), quase três em cada quatro estabelecimentos de ensino (73,9 por cento) conseguiram, ainda assim, ter positiva nos exames, mas apenas por arredondamento, com médias iguais ou superiores a 2,5. Na lista das dez escolas com melhores resultados nos exames nacionais de Língua Portuguesa e Matemática do 9º ano, nove são privadas e apenas uma é pública, sendo a maioria dos distritos de Lisboa e Porto. A prestação das públicas não melhora substancialmente se a análise for alargada aos 50 estabelecimentos de ensino com média mais elevada. Nesta lista, passam a constar apenas cinco escolas sob alçada do ME, um número que sobe para 23 se tivermos em conta as 100 com melhor desempenho.Tal como era esperado, os resultados a Matemática são desastrosos, sendo compensados pela boa prestação no Português. Segundo a Lusa, na Matemática, mais de oitenta por cento das escolas (quatro em cada cinco) tiveram média negativa no exame.Dos 1.292 estabelecimentos de ensino onde decorreram provas, só 222 (17 por cento) alcançaram uma média igual ou superior a 2,5, numa escala de um a cinco. Ou seja, três em cada quatro alunos tiveram nota negativa, um desempenho ainda mais negro do que o registado no ano passado. As negativas acentuaram-se significativamente, passando de 63 por cento em 2006 para 72,8 por cento este ano. No Português, pelo contrário, só duas escolas do ensino básico tiveram média negativa no exame nacional de Língua Portuguesa do 9º ano.l
Fonte : Diário de Coimbra de 26 de Outubro

Thursday, October 25, 2007

Escola da Parede apostou no xadrez para melhorar os resultados

Na Escola 31 de Janeiro, o xadrez é uma disciplina como todas as outras, de frequência obrigatória e com direito a programa e avaliação. Os resultados são positivos.A aula é de Matemática, só que no quadro branco não estão algarismos, nem contas, mas um enorme tabuleiro de xadrez colado e algumas peças. Perante duas dezenas de alunos do 2.º ano, o professor Vítor Guerra faz a revisão da matéria dada na semana anterior. Como se pode mover o bispo, o cavalo e a torre? Pergunta quem quer ir mostrar e são vinte braços espetados no ar, acompanhados de muitas vozes a pedir: "Eu! Eu! Eu!"Vítor Guerra, responsável pelo ensino de xadrez na Escola 31 de Janeiro, num projecto que faz pioneiro no país este quase centenário colégio na Parede, tenta convencer os alunos a trocar um peão por um bispo ou um cavalo por uma rainha. Fazem-se as contas aos pontos de cada peça e exercita-se o cálculo.De boca aberta e olhos arregalados, a turma assiste à negociação entre Vítor e Daniela. O professor quer o rei que a aluna tem e oferece um cavalo e uma dama. Duas. Três. A cada proposta sobem de tom os conselhos dos colegas: "Não aceites, não aceites!", como se tentassem evitar uma tragédia. Entre jogadas e peças comidas, a hora passa rapidamente e os alunos regressam à sua sala habitual."Gosto mais destas aulas porque nas outras aprende-se no caderno e aqui aprende-se a jogar. É divertido, tem muitas peças que parecem pessoas", diz Tomás, sete anos.Raciocínio e saber perder. Há quatro anos que o xadrez faz parte do currículo do ensino básico (no 1.º ciclo integra a componente da Matemática) e todos os quase 400 alunos da Escola 31 de Janeiro, do 2.º ao 9.º, têm obrigatoriamente de frequentar esta disciplina. É aliás uma actividade levada tão a sério que tem programa - da posição inicial das peças à técnica do mate com 2 cavalos aprendida no último ano - e é sujeita a avaliação."Há seis, sete anos começámos a sentir que havia alguns problemas com a Matemática. Por outro lado, notávamos que os alunos davam muitas opiniões mas eram incapazes de argumentar. Não conseguiam construir um caminho para chegar a uma conclusão. Sabíamos de experiências do uso do xadrez em escolas lá fora e decidimos avançar", explica Vítor Rodrigues, director da escola.E ao fim de quatro anos, Vítor Rodrigues não tem dúvidas de que já se notam melhorias, sobretudo entre os alunos que já praticam há mais tempo. "Avançou-se muito ao nível do pensamento lógico, da argumentação. E por causa dos jogos e dos torneios, os miúdos habituam-se a saber ganhar e a saber perder."Formado em Matemática, jogador profissional, árbitro e professor de xadrez, Vítor Guerra é o responsável por este projecto - este ano iniciou-se num outro colégio em Sintra - praticamente desde o início. "Há estudos que indicam que, com a prática do xadrez, há um implemento de 12 a 15 por cento na melhoria dos resultados escolares. Sobretudo entre os que praticam com regularidade e se preparam para os torneios."Na turma que se segue, do 4.º ano, Vítor Guerra já identificou os dois alunos que gostaria que tivessem uma preparação especial. É que para além da hora semanal frequentada por todos, há cerca de 80 que, por demonstrarem grande interesse ou apetência, têm aulas de apoio à competição, em horário pós-lectivo.Inês, 9 anos, é uma delas. Aprendeu a jogar com o avô, continuou a praticar na escola e agora garante que já lhe ganha. "Gosto de jogar porque se pode fazer truques em que as peças ficam encurraladas e comer", explica.De resto, já são visíveis frutos do investimento feito e uma equipa do escalão menores de 10 anos venceu este ano o torneio mundial de escolas, na República Checa.Para muitos, o xadrez tornou-se mais do que uma disciplina e não é raro encontrar alunos a jogar nos intervalos, nos pátios e corredores da escola.Dentro da sala, a prática também é levada a sério. Frente a frente, 26 alunos do 4.º ano protagonizam 13 jogos em simultâneo, como se de um torneio se tratasse. Há uma folha de registo das jogadas para cada um e na mesa só há lugar para o tabuleiro, o lápis, a borracha e o afia. "Estão prontos? Silêncio. Cumprimentem-se [neste momento todos apertam a mão ao seu "adversário"]. Podem começar", indica o professor. Ouve-se pouquíssimo barulho na sala, mas Tomás tem dificuldade em concentrar-se e pede a Vítor que faça os colegas falar mais baixo."A partir de três, quatro anos de experiência, estes alunos já têm uma grande capacidade de concentração e conseguem ficar três horas a jogar", explica. E a ideia é começar ainda mais cedo, diz Vítor Rodrigues. "Dentro de dois anos esperamos começar com o xadrez como matéria obrigatória logo a partir do 1.º ano. Mas isto implica mudanças na aprendizagem ao nível do pré-escolar."E se no início as famílias estranharam, "agora procuram-nos por causa do xadrez", afirma o director.

Wednesday, October 17, 2007

Português e Matemática

Informação recebida da Almedina
:Ciência na Almedina , Sextas às sete , Organização: Nuno Crato e Almedina.

LER PORTUGUÊS E LER MATEMÁTICA 19 de OUTUBRO, 19:00 horas Com José Morais e António Bivar

Os livros:
A Arte de Ler de José Morais ,

Desastre no Ensino da Matemática: Como Recuperar o Tempo Perdido , Autores vários .

Como aprendem as crianças a ler? Quais as capacidades que estão na base da leitura/escrita e da matemática? Como se encontram representadas no cérebro? Como aprendem as crianças a ler no sistema alfabético em geral e no código ortográfico do português em particular? Saber português ajuda a perceber a matemática, ou é verdade que as duas disciplinas treinam áreas diferentes da mente? Deve-se ensinar matemática ao mesmo tempo que se ensina português ou deve-se, pelo contrário, especializar as aprendizagens? As ciências cognitivas modernas oferecem algumas respostas. José Morais, um dos maiores especialistas internacionais em leitura, conversa com o matemático e professor António Bivar e responde às suas perguntas.
Livraria AlmedinaAtrium SaldanhaPç. Duque de Saldanha, 1Loja 71 – 2º PisoTel: 213 570 428

Monday, October 15, 2007

Matemática e Música

A Matemática tem muitas afinidades com a Música; nas Universidades da Idade Média o "quadrivium " era formado por Aritmética, Geometria, Música e Astronomia.

Outubro é o mês da Matemática na Casa da Música (no Porto)! Nas salas de ensaio vão decorrendo espectáculos, palestras e conversas para públicos variados. Há actividades específica e exclusivamente pensadas para as escolas mas também outras para professores e para o público geral.
- 6/Out, 16h: "M" de Matemática (para o público geral)
- 13/Out, 15h: Zoo Lógico (para o público geral)
- 13 e 20/Out, 11h: Descobrir Matemática com a Música (para professores de Matemática)
[colaboração com o CMUP]
- 27/Out, 14h30: Música na aula de Matemática, Matemática na aula de Música (para professores do básico, educadores de infância e animadores musicais).

Tuesday, October 09, 2007

A magia de Euler


O suíço Leonhard Paul Euler (1707-1783) é um dos maiores génios de todos os tempos na Matemática e na Física. A ocasião da passagem dos três séculos depois do seu nascimento tem servido, na Suíça, na Rússia, na Alemanha (os países onde ele viveu e trabalhou durante longos anos) e um pouco por todo o mundo, para prestar homenagem a um raro talento. A sua obra brilha no século das luzes, o século que viu ser consolidadas e ampliadas as duas grandes criações científicas do século anterior, que estão intimamente associadas - o cálculo infinitesimal e a mecânica de Newton.A marca mais notável da obra de Euler é a sua prodigiosa quantidade. Entre livros e artigos, ela inclui mais de 800 itens, um número absolutamente singular na história matemática. Nunca ninguém escreveu tanto como ele, nem antes nem depois. A “Opera Omnia” de Euler que pretende reunir toda a sua obra num conjunto de cerca de 80 volumes ainda não está, quase três séculos após os trabalhos originais, completa. Curiosamente, foi no século XVIII que apareceram também os mais prolíficos criadores de música: os autores barrocos Johann Sebastian Bach (1685-1750) e George Philipp Telemann (1681-1767) e Joseph Haydn (1732-1809) escreveram cada um deles uma obra musical que um músico de hoje teria dificuldade em copiar durante o tempo da sua vida. O mesmo se pode dizer da obra de matemática e física de Euler. Tal como esses compositores cultivaram vários géneros musicais, também Euler se dedicou a vários ramos da matemática e da física, deixando a sua marca indelével em todos eles.Nascido na cidade de Basileia, na fronteira entre a Suíça e a Alemanha, o jovem viveu em Riehen, uma pequena localidade perto dessa cidade (na altura, uma cidade cosmopolita e muito desenvolvida do ponto de vista científico; basta lembrar que a primeira edição no estrangeiro da “Opera” do nosso maior matemático, Pedro Nunes, tinha sido publicada em Basileia em 1566). O pai era um pastor protestante e a mãe era filha de um pastor da mesma religião. Com essa tradição familiar, não admira que a Leonhard estivesse destinada, através de adequada preparação, uma carreira eclesiástica. Contudo, o jovem cedo revelou o seu invulgar talento para a matemática. Por sorte os pais tiveram a oportunidade de lhe proporcionar uma educação dada por um dos melhores matemáticos desse tempo, Johann Bernoulli (1667-1748), que deu aulas particulares a Leonard juntamente com o seu próprio filho, Daniel Bernoulli (1700-1782). A família dos Bernoulli, que tinha fugido da Bélgica para a Suíça devido a perseguições religiosas (eram protestantes), é famosa na história das ciências por vários dos seus membros terem seguido carreiras – e carreiras bem sucedidas – na matemática e na física. Durante um século, destacaram-se oito Bernoullis nessas disciplinas!
Euler foi o que se pode chamar uma "criança prodígio". Em 1720, com apenas 13 anos, entrou na Universidade de Basileia para aí se formar em Filosofia passados três escassos anos. O seu primeiro artigo científico, escrito aos 19 anos (em 1726), intitulava-se “Constructio linearum isochronarum in medio quocunte resistente” (“Construção de curvas isócronas lineares num meio resistente”). O original foi escrito em latim, que era a língua franca da ciência da época; a maioria dos trabalhos de Euler foram aliás também escritos em latim. Tratava-se de um problema de cálculo de mínimos, um tipo de questões que na época estava muito em voga. Mas nem por isso Euler teve facilidade em arranjar o primeiro emprego.
Acabou por o encontrar no estrangeiro. Juntando-se ao seu colega e amigo Daniel Bernoulli e ao irmão deste Nicolau (II), respondeu em 1727 a uma chamada efectuada por Catarina I (1684-1727), que governou a Rússia após a morte do esposo de 1725 a 1727 para um lugar na recém-formada Academia de Ciências de São Petersburgo, mais tarde Academia de Ciências da Rússia. Em Portugal era, recorde-se, o tempo em que pouo faltava para se completar a Biblioteca Joanina, na Universidade de Coimbra, mandada erguer por D. João V e cuja construção tinha começado em 1917. São Petersburgo, que mais tarde se viria a chamar Petrogrado e Leninegrado, era a cidade que tinha sido fundada em 1703 pelo czar Pedro, o Grande. A Academia dessa cidade foi, por sua vez, fundada por ele em 1724.
Euler ocupou um lugar de professor de Medicina (não esqueçamos que em tempos anteriores também Galileu Galilei e, entre nós, Pedro Nunes tinham estudado medicina), mas não demorou a obter um lugar de assistente de Matemática (ainda em 1727, em substituição de Nicolau, que faleceu nesse ano) e depois de professor de Física em 1731 e também de Matemática (foi o próprio lugar de Daniel, por este entretanto ter regressado à Suíça). Em 1734 casou com Katherine Gsell, uma suíça filha de um artista que também residia em São Petersburgo (que, na altura, atraía, portanto, não só cientistas mas também artistas). Dela viria a ter 13 filhos, dos quais só cinco chegaram à idade adulta. Katherine faleceu em 1773, tendo Euler casado pouco depois com uma meia-irmã dela, de quem não teve descendentes.
Em 1734 Euler publicou o seu primeiro livro: “Mechanica” (“Mecânica”), uma obra notável por juntar pela primeira vez os trabalhos principais de Newton (1643 - 1727) e de Leibniz (1646 - 1716) nessa área da física. Os “Principia Mathematica” de Newton continham raciocínios muito geométricos e o cálculo diferencial newtoniano recorria a uma notação própria, mais complicada do que a de Leibniz (esta é basicamente a notação que ainda hoje se utiliza). A disputa entre Newton e Leibniz sobre a primazia na criação do cálculo infinitesimal foi seguida por uma polémica sobre o lugar de Deus do mundo (havia uma enorme diferença entre o "Deus diligente" de Newton, que tinha se intervir amiúde no mundo para efectuar algumas correcções, e o "Deus preguiçoso" de Leibniz, que descansava para sempre depois de ter feito o trabalho inicial de criação!). Essas disputas impediram que tivesse ocorrido antes uma síntese entre as duas formas de cálculo que, no fundo, eram confluentes.
Em 1741 Euler moveu-se da corte da Rússia para outra corte não menos importante, a corte da Prússia, em Berlim, ocupada pelo imperador Frederico II, o Grande (1712-1786). Na prática, e embora não tendo ocupado o cargo de Presidente da Academia das Ciências da Prússia (fundada em 1700 por Leibniz, hoje Academia das Ciências de Berlin - Brandenburg), Euler sucedeu na direcção dessa instituição ao francês Pierre-Louis Maupertuis (1698 - 1759), o autor do princípio da acção mínima como um axioma unificador da mecânica. Aí se conservaria, numa fase muito produtiva da sua vida. Datam dessa época dois livros notáveis para o desenvolvimento do cálculo infinitesimal, “Introductio in Analysin Infinitorum” (“Introdução à Análise de Infinitos”) (Fig. 9) e “Institutiones Calculo Differentiales” (“Fundamentos do Cálculo Diferencial”), publicados respectivamente em 1748 e 1755 (neste ano deu-se o grande terramoto de Lisboa). É na primeira dessa obra que se encontram a famosa fórmula de Euler para a exponencial de um imaginário puro, que tem como caso particular a identidade de Euler que relaciona os dois números irracionais mais conhecidos, o pi e o número de Euler, com o número imaginário puro e o número real -1 (esta identidade tem sido considerada uma das mais belas expressões matemáticas de todos os tempos). De resto, Euler foi o introdutor de várias notações matemáticas que ainda hoje se usam: o símbolos pi e e são dele, assim como o i. Em Berlin escreveu um livro que hoje é um clássico da divulgação científica: “Cartas a uma Princesa Alemã”(só publicado mais tarde, em 1768). Em 1766, devido a algumas dificuldades na relação com o imperador (Euler não era muito conversador e não brilhava na corte, como outros cientistas e filósofos que frequentavam o palácio imperial – basta referir o francês Voltaire), Euler volta à Rússia, onde agora a imperatriz era Catarina II, a Grande (1729-1796).
Continuou aí o seu labor científico, sem nunca abrandar o ritmo. Publicou em 1768 o livro “Institutiones Calculo Integralis” (“Fundamentos do Cálculo Integral”). Apesar da sua deficiente visão (tinha cegado do olho direito em 1738 devido à realização de experiências de óptica – baseado na realização de experiências, Euler defendia a teoria ondulatória da luz do holandês Christiaan Huygens (1629-1695). Em 1766 cegou do outro olho devido a doença oftalmológica. Um retrato a óleo de 1756 (ver figura de cima) mostra Euler com uma deficiência no olho direito (Frederico II chamava-lhe pouco amavelmente “o meu ciclope”). Ficou célebre a frase que proferiu quando cegou completamente: “Agora tenho menos distracções.” Publicou em São Petersburgo em 1772, o ano da Reforma Pombalina na Universidade de Coimbra, um livro sobre o movimento do nosso satélite natural: “Theoria Motuum Lunae” (“Teoria do movimento da Lua”). Faleceu subitamente aos 77 anos nessa cidade, onde hoje está sepultado, num dia em que tinha não só trabalhado como brincado com um dos seus netos.
Fonte: retirado do blog De Rerum Natura

Monday, October 08, 2007

Computador imbatível no jogo das Damas


O jogo do galo que consiste em colocar três cruzes ou três bolas em linha, se for bem jogado pelos dois lados, conduz sempre a um empate. Acaba de ser provado que o mesmo acontece com o jogo das damas.
Com efeito, o programa informático Chinook, criado por uma equipa da Universidade de Alberta, no Canadá, foi utilizado intensivamente para investigar todas as configurações possíveis do jogo (que são muitas: um número dificilmente imaginável com vinte zeros). O resultado, recentemente anunciado na revista Science, é que o programa é imbatível nas damas, podendo quando muito sofrer um empate. A máquina ganha sempre contra um humano porque ela não faz erros, ao contrário de um jogador de carne e osso (errar é humano!). Em 1997 o Chinook foi reconhecido pelo Livro Guinness dos Recordes como o primeiro computador a ganhar um campeonato do mundo. Neste momento, o computador já nem entra em competição com humanos pois seria como “bater em mortos”. Os cientistas canadianos têm agora um outro objectivo: criaram um programa, chamado Polaris, que vai enfrentar os melhores jogadores de póquer. Vamos ver se o Polaris também consegue fazer “bluff”…
Note-se que as damas jogadas pelo Chinook são as damas anglo-americanas e não a variante do jogo mais popular entre nós, as damas espanholas, que além da Península Ibérica se jogam no Norte de África. Nas nossas damas, a máquina ainda não ganha… Tal como ainda não há, que eu saiba, uma máquina que nos vença na sueca.
E o jogo do xadrez? Este é muito mais complexo do que o jogo das damas e, por isso, a análise automática de todas as possíveis jogadas ainda não está à vista. Mas o computador já é na prática imbatível. No ano de 1997 o campeão do mundo de então, o russo Garry Kasparov, perdeu o “match”, hoje lendário, com o programa Deep Blue, da IBM. O actual campeão do mundo, o também russo Vladimir Kramnik, que sucedeu em 2000 a Kasparov, jogou há poucos meses contra um outro programa, o Deep Fritz. E o computador revelou-se, mais uma vez, imbatível!

Sunday, October 07, 2007

5 de Outubro - Efemérides

Além da instauração da República, Dia Mundial do Professor , também se comemora o aniversário do Tratado de Zamora ( 1143 ), neste dia .
Ver artigo da Wikipédia

Friday, October 05, 2007

5 de Outubro- Dia Mundial do Professor

O discurso do nosso Presidente da República, na comemoração de um aniversário da implementação da República tocou o tema da Educação; Cavaco Silva propõe um novo olhar sobre a Escola, com figura do professor prestigiada; como sabemos , no passado recente, houve responsáveis do Ministério da Educação que não dignificaram a classe docente e atribuindo a esta ,quase todas as culpas do insucesso escolar .
" É também necessário compreender que, em larga medida, a dignidade da função docente assenta no respeito e na admiração que os professores são capazes de suscitar na comunidade educativa, junto dos colegas, dos pais e dos alunos.
A comunidade envolvente deve apoiar os professores na sua missão. O combate ao abandono ou ao insucesso escolar, por exemplo, não pode ser empreendido apenas pelos docentes."
Parte do discurso do Presidente.
Ver intervenção do nosso Presidente

Tuesday, October 02, 2007

Olimpíadas nacionais de Matemática



Irá decorrer a 1ª eliminatória, quarta feira , dia 14 de Novembro, de tarde.

A nossa Escola está inscrita.

Ver arquivo de provas aqui

Monday, October 01, 2007

Novos Programas de Matemática do Ensino Básico

Encontram-se em discussão os novos programas de Matemática do Ensino Básico.
Os actuais programas datam de 1991.
Ver documento proposto pelo Ministério da Educação

Dia Internacional da Música


DIA MUNDIAL da MÚSICA - 1 OUT.

"Porque a Música penetra mais fundo na alma humana." PLATÃO

Dois milhões de história humana desenvolveram olhos com pálpebras, mas ouvidos sempre abertos. É o primeiro dos sentidos que desenvolvemos, pois ao 3.º mês de concepção já o bebé tem o seu aparelho auditivo acabado. É pelos ouvidos que tomamos o primeiro contacto com o mundo exterior, e é pelos ouvidos que se conhecem pai e mãe com as vozes que inundam o caldo do ventre materno. A poesia dos sons embala-nos desde o berço, amniótico ou de palhinha, seja por caixas de música electrónicas, ou pela voz emocionada de mães e avós.

Não importa procurar definir o que é, porque para cada um de nós a Música é sempre alguma coisa. Diferente dum esquimó para um filarmónico português, é certo, mas permitindo a comunicação entre cristão e muçulmanos, africanos e americanos, profissionais e amadores, crianças e avós. Mesmo em povos para os quais não existe a palavra Música, e são muitos, tal é o lugar indissociável que tem nas funções que lhes dão o nome, estrutura muitos dos rituais comunitários e atravessa todo o sistema educativo. Porquê educar pela e com a Música? Platão, muito antes de qualquer técnica de marketing ou investigação musicoterapeutica, responde de forma simples: Porque a Música penetra mais fundo na alma humana.

Porque muito antes de os homens organizarem os sons, os sons organizaram os homens.

Thursday, September 27, 2007

Portugal dos 3F

Após passarem 33 anos depois do 25 de Abril de 1974 , Portugal continua fiel ao FADO, FÁTIMA, FUTEBOL.
Na SIC Noticias , foi interrompida uma entrevista a um político, ex- primeiro ministro, por uma noticia em directo, relativa a uma chegada de um treinador de futebol a um aeroporto.
Ver noticia do Correio da Manhã , aqui .
Mais um exemplo do vergonhoso jornalismo que se vem fazendo em Portugal.

Tuesday, September 25, 2007

Horário do Clube dos Jogos Estratégicos Matemáticos

O clube vai funcionar às quartas feiras das 17.00 ás 17.45 no Bloco C.
Os torneios internos irão ser disputados no final de Janeiro. As datas exactas e regulamentos serão divulgados no inicio de Janeiro.

Friday, September 14, 2007

Melhores resultados de sempre em Olimpíadas Internacionais de Matemática

Portugueses no pódio das Olimpíadas Ibero-Americanas de Matemática 14.09.2007 - 14h34 Marta Ferreira dos Reis -artigo do jornal PUBLICO

É o melhor resultado de sempre para Portugal, à 22ª edição das Olimpíadas Ibero-Americanas de Matemática. Uma medalha de ouro para João Guerreiro, prata para João Matias e bronze para Vasco Moreira. Arrecadaram pontos suficientes para os três lugares do pódio, numa iniciativa que reúne anualmente jovens génios da matemática de 23 países.
Poderão ter passado despercebidos, mas até amanhã vão andar pelas ruas da cidade de Coimbra. As Olimpíadas Ibero-Americanas decorreram pela primeira vez em Portugal, com a participação de cerca de 90 crânios da matemática, com idades entre os 15 e os 19 anos, apurados entre os melhores dos seus países. A iniciativa foi organizada pelo departamento de Matemática da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, em conjunto com a Sociedade Portuguesa de Matemática e valeu a Portugal a primeira medalha de ouro numa competição internacional. Mas o prémio requer uma explicação adicional, disse ao PÚBLICO Paula Oliveira, presidente da comissão organizadora. “São atribuídas medalhas no máximo a metade dos participantes. Estipulado um número de atribuições, um sexto são medalhas de ouro, dois sextos prata e metade dos medalhados recebe bronze”.As medalhas são atribuídas de acordo com o ranking geral de pontuação. “O João Guerreiro ficou no terceiro lugar do ranking o que é uma classificação extraordinária”, disse Paula Oliveira. Das oito medalhas de ouro atribuídas, o lugar de melhor entre os melhores coube a um jovem da Argentina, com o total de 33 pontos mas João Guerreiro ficou pouco abaixo, com 29 pontos.Aos 17 anos, o grande vencedor português não se lembra do momento exacto em que começou a gostar de matemática mas tem um percurso exemplar. Participou nas primeiras olimpíadas nacionais no 9º ano e agora, em vésperas de entrar para a faculdade, guarda várias prémios nacionais e duas medalhas de bronze em competições internacionais. Uma medalha de ouro na edição nacional deste ano valeu-lhe a viagem de Lisboa a Coimbra, onde em conjunto com outros três portugueses foi o mais longe possível nas exigentes provas das Olimpíadas Ibero-Americanas.Nove horas de concentração e seis problemas para resolver Ao todo foram nove horas de concentração, repartidas por duas manhãs. Em cada etapa os alunos tinham de resolver três problemas matemáticos, cada um mais difícil do que o anterior. Um deles, o sexto e último, ninguém conseguiu resolver. “Os problemas não exigem conhecimentos universitários, mas sim reflexão”, disse Paula Oliveira, que quer desmistificar o preconceito ainda existente em relação aos “crânios”: são pessoas normais, naturalmente com uma apetência especial mas com os mesmos desejos, brincadeiras e o humor de qualquer jovem.“É muito importante frisar que as olimpíadas têm um carácter de elite mas há uma enorme movimentação de professores e alunos em todos os países”, disse a responsável, que estima que nos 23 países tenha havido a mobilização de cerca de 20 milhões de estudantes entre os processos de selecção, só 18 mil em Portugal.Depois da organização portuguesa, a vitória dos três portugueses foi a cereja em cima do bolo para o departamento de matemática da Universidade de Coimbra, que desde 2000 alberga o projecto Delfos, o único do país dedicado à preparação dos jovens para as competições associadas à matemática e que quer colmatar as deficiências detectadas ao nível do ensino da disciplina.“Fala-se da matemática pelas piores razões, pelo insucesso. E muitas vezes dizer-se que o conhecimento está ancorado na matemática não passa de um chavão, as pessoas não sabem o que isso significa”, diz Paula Oliveira. “Uma pessoa que tem uma preparação matemática está tão habituada a reflectir e a manobrar entidades abstractas que tem uma facilidade especial em solucionar qualquer problema”.É aqui que estas competições são úteis. “A matemática estimula as pessoas a aprender mais, a estudar e a desenvolver as suas capacidades”, diz João Matias, o rapaz que ganhou prata nesta selecção da matemática. “Esta vitória tem para nós o mesmo significado que haver medalhados nos Jogos Olímpicos”, desabafa Paula Oliveira, sobre um país que não percebe o valor da disciplina. “A matemática é uma nova profissão e cheia de saída. Um matemático pode ocupar muitas carreiras: é alguém que pensa bem e tem uma enorme preparação mental”.

Fonte: jornal PUBLICO de 14 de Setembro

Tuesday, September 11, 2007

Jogos com História -10



Com o Publico de 13 de setembro


10.º Volume - 13 de setembro
Livro Euler + Jogo Hexágono Mágico
Um dos melhores e mais produtivos matemáticos de sempre, o suíço Leonhard Euler (1707-1783) fez importantes descobertas em campos distintos, como o Cálculo ou a Topologia, e introduziu grande parte da terminologia e notação matemática que ainda hoje é utilizada, sobretudo na Análise Matemática. Em 1736, Euler conseguiu resolver um problema conhecido como as Sete Pontes de Köenigsberg, cuja solução foi considerada o primeiro teorema da Teoria dos Grafos. (...)
Biografia de um dos melhores e mais produtivos de Matemática de sempre aqui

Avaliação Moderna

Mais uma anedota que circula na Web:

A. Exercício:
6 + 7 = 18

B. Análise:
A grafia do número seis está absolutamente correcta;
O mesmo se pode concluir quanto ao número sete;
O sinal operacional + indica-nos, correctamente, que se trata de uma adição;
Quanto ao resultado, verifica-se que o primeiro algarismo (1) está
correctamente escrito - corresponde ao primeiro algarismo da soma pedida. O
segundo algarismo pode muito bem ser entendido como um três escrito
simetricamente - repare-se na simetria, considerando-se um eixo vertical!
Assim, o aluno enriqueceu o exercício recorrendo a outros conhecimentos... a
sua intenção era, portanto, boa.

C. Avaliação:

Do conjunto de considerações tecidas nesta análise, podemos concluir que:
A atitude do aluno foi positiva: ele tentou!
Os procedimentos estão correctamente encadeados: os elementos estão
dispostos pela ordem precisa.
Nos conceitos, só se enganou num dos seis elementos que formam o exercício,
o que é perfeitamente negligenciável.
Na verdade, o aluno acrescentou uma mais-valia ao exercício ao trazer para a
proposta de resolução outros conceitos estudados - as simetrias... -
realçando as conexões matemáticas que sempre coexistem em qualquer
exercício...
Em consequência, podemos atribuir-lhe um...
Excelente

Fonte: retirado do blog De Rerum Natura

Saturday, September 08, 2007

Programas da disciplina de Matemática do 3º ciclo

Conteúdos e objectivos de Matemática do 3º ciclo, ver aqui

Thursday, September 06, 2007

Recordando Luciano Pavarotti


O tenor italiano Luciano Pavarotti, 71 anos, morreu hoje de madrugada em sua casa, na cidade de Modena, Itália, em consequência de um cancro no pâncreas, anunciou a agência noticiosa Ansa. O funeral decorre no sábado, na mesma cidade.
Reacções à morte de Luciano Pavarotti
VÍDEO: Ave Maria (Schubert)
VÍDEO: Nessun Dorma (Puccini)
VÍDEO: Una Furtiva Lagrima (Donizetti)
VÍDEO: O sole mio
VÍDEO: Pavarotti e Barry White (You are the First, the Last, My Everything)

Monday, September 03, 2007

Jogos com História- 9


9.º Volume , com o Publico de 06 de setembro


Livro Al-Karizmi + Alquerque


A palavra “álgebra” deriva do título de um dos livros de Al-Karizmi, pelo que o matemático, astrónomo e astrólogo é muitas vezes apontado como o pai da disciplina. Natural de Khiva, actualmente no Uzbequistão, onde nasceu em 780, Al-Karizmi esteve também na origem criação dos termos “algarismo” e “algoritmo”. A acompanhar o livro sobre Al-Karizmi está o penúltimo jogo da colecção: o Alquerque. Apesar de ser originário do Médio Oriente, não se sabe ao certo quando surgiu este desafio .

Wednesday, August 29, 2007

Materiais para professores

Tive conhecimento, recentemente, da existência de material para várias disciplinas, em teachertube

Tuesday, August 28, 2007

Jogos com História -8



Na próxima quinta feira , 30 de Agosto ,com o Publico, Livro de Galois mais puzzle 15.

Alguns suplementos desta colecção não foram divulgados neste blog; o autor deste blog esteve de férias.

Ver biografia de Evariste Galois aqui

Monday, August 27, 2007

Xadrez e Padrões

Xadrez e padrões


"O jogo de xadrez e a identificação de padrões", por Dores Ferreira e Pedro Palhares. Neste texto os autores exploram a ligação entre a prática de xadrez e o desempenho escolar a Matemática.
Ver versão do texto aqui

Monday, August 06, 2007

Jogos com História - 5

Na próxima quinta feira, 9 de Agosto, com o Publico, artigo sobre o matemático Mandelbrot e o puzzle matemático -Torres de Hanoi.
Ver biografia de Benoit Mandelbrot aqui

Tuesday, July 31, 2007

Jogos com História - 4

Quinta feira, 2 de Agosto, com o Publico, Livro de Leibniz mais o jogo matemático Go 9x 9.
Ver biografia de Leibniz aqui
Descição dos jogos seguintes

Ingmar Bergman - O Adeus


Na hora da morte de Ingmar Bergman

A minha cena favorita do filme dele de que mais gosto: O Sétimo Selo (1957). Inesquecível partida de xadrez entre o cavaleiro e a morte que mudou para sempre a face do cinema, eterno jogo entre a luz e as trevas.

Wednesday, July 25, 2007

Jogos com História - 3

Com o Publico de 26 de Julho, artigo sobre o matemático John Conway e jogo matemático Ouri.

Ver biografia de John Conway aqui

Wednesday, July 18, 2007

Para que serve a Matemática


Tudo o que vale a pena exige esforço. E quanto mais vale a pena, mais esforço exige. Isso é particularmente verdade sobre a Matemática: se investirmos um esforço pequeno sobre as matérias, ficando com um conhecimento superficial, de pouco ou nada nos valerá o “esforço”.
A Matemática não se aprende na Wikipedia ou navegando pela Internet. Exige pensamento, estudo, concentração, treino e algo para que nos últimos 2500 anos não se inventou substituto – o contacto humano. Aquilo a que normalmente se chama aulas.
Não sei se isto parece aborrecido, mas é a melhor (se não mesmo a única) maneira de aprender Matemática. E aprender é não só uma aventura maravilhosa, como tem no final o pote de ouro da compreensão do mundo. E para transformar o Mundo, é preciso primeiro compreendê-lo.
Isaac Asimov, num conto com mais de cinquenta anos publicado nos Nove Amanhãs, relata a seguinte história. Num futuro imaginário, as crianças brincam 364 dias por ano e um dia por ano o seu cérebro fica ligado a uma máquina com discos que lhes administram automaticamente todos os conhecimentos de que necessitam. Assim fazem toda a escolaridade e aprendem tudo o que precisam, da primária à Universidade. Todos menos um rapazito.
Desde os 7 anos de idade este rapaz foi obrigado a aprender à maneira antiga: estudando, tendo aulas, esforçando-se, compreendendo, investindo o seu tempo. Enquanto os seus amigos brincavam 364 dias por anos, ele estudava. E assim foi, para sua grande frustração, incompreensão e mesmo revolta, até à idade adulta.
Nessa altura foi chamado pelas classes governantes da sociedade. Começa por expor toda a sua revolta. Porque é que me trataram assim? Porque é eu tive de me esforçar para aprender por mim próprio tudo aquilo que ensinaram aos outros sem esforço? E a resposta foi “Porque tu foste escolhido para escrever os próximos discos”.
O pote de ouro da Matemática é o seguinte: todos os grande avanços científicos e tecnológicos implicam a utilização de novas ferramentas matemáticas. Para dar um exemplo recente que muitos de nós temos nas mãos, uma desconhecida empresa de indústria pesada, que fabricava pneus e pasta de papel, decidiu no final dos anos 60 virar-se para as telecomunicações. Estava num país com enorme densidade de pessoas altamente qualificadas do ponto de vista científico, técnico e matemático, e os grandes problemas matemáticos estavam a surgir. Era uma altura estratégica para entrar.
O país era a Finlândia. A empresa era a Nokia, hoje o gigante mundial de telemóveis. Continua a fabricar pneus, embora quase ninguém saiba. Mas para isso não é preciso Matemática mais sofisticada do que a do século XVIII, e não é por isso que a Nokia é conhecida (o leitor conhece alguém que use pneus Nokia no carro?). Para inovar verdadeiramente é necessário estar em condições de criar Matemática nova (e Física, e Química, e Engenharia). Enquanto seres humanos isso transporta-nos a altitudes nunca antes imaginadas - é como descobrir um Evereste pessoal para escalar. Só isso já compensa o esforço. E no fim da escalada pode estar um verdadeiro pote de ouro. Mas só está lá para quem se esforçar a descobri-la.

Texto de Jorge Buescu retirado do blog " de rerum natura"

Tuesday, July 17, 2007

Jogos com História - 2

Na próxima quinta, 19 de Julho, com o Publico, livro Thales e Pitágoras com o puzzle Pentalfa.
Ver artigo sobre Pitágoras aqui
Ver artigo sobre Thales aqui

Thursday, July 12, 2007

Exames do 3º ciclo

Ver estatisticas dos exames de Português e Matemática do 9º ano ( oficiais, do Ministério) dos anos de 2006 e 2007 aqui
Como se pode constatar , os resultados de Matemática pioraram em relação ao ano lectivo anterior.
Percentagens de positivas ( a Matemática ) nacionais versus Escola Eugénio de Castro

2005 - 29,4% - 50%
2006 - 36,3% - 61,4%
2007 - 27,2% - 53,4%

Wednesday, July 11, 2007

Magia dos números

Na imagem , Pitágoras, matemático associado a este tema.

Ver artigo sobre magia dos números ( de um a vinte e um ) aqui

Tuesday, July 10, 2007

Magia do número 7

ver artigo da Wikipédia sobre o número 7 aqui

Monday, July 09, 2007

Rede Escolar

A Escola Eugénio de Castro, este ano lectivo, teve 9 turmas do 6º ano. Na rede escolar para o próximo ano lectivo, a nossa Escola irá ficar com 3 turmas no 7º ano e a Escola Infanta Dona Maria irá ficar com três turmas; para onde irão os restantes alunos das outras três turmas? Tudo isto é muito estranho.
Ver rede escolar em http://www.drec.min-edu.pt/e/downloads/coimbrabasico0708.pdf

a posteriori ( 11-07-2007 )
afinal houve um engano e já está corrigido.
A Escola irá ficar com 6 turmas do 7º ano, no próximo ano lectivo.

Sunday, July 08, 2007

Jogos com História

Jogos com História
O lado mais divertido da Matemática
No jornal Publico, às quintas feiras , a partir de 12 de Julho, será lançado um livro com informações sobre o principio matemático e o cientista que desenvolveu o jogo Matemático.
Colecção de 10 jogos ( ou puzzles ) e de 10 grandes matemáticos.
1º volume- 12 de Julho , Livro Fibonacci + Puzzle missing Square
Biografia de Fibonacci na Wikipédia aqui

Friday, June 29, 2007

Thursday, June 28, 2007

Arte e xadrez

Na figura é apresentada uma Vaca dedicada ao tema do xadrez realizada pelo artista Nikolay Lyutskanov e inserida na CowParade de Atlanta no ano de 2003.

xadrez e arte


MAX ERNST
"The King Playing With the Queen", Bronze, 1954.
Como muitas outras esculturas de Max Ernst do mesmo período, "The King Playing with the Queen" é resultado de um processo de assemblage (junção de elementos) de diversas formas, como recipientes e objectos domésticos. Esta obra é uma alusão lúdica ao gosto dos Surrealistas pelo xadrez, onde a figura de um rei se ergue de uma base com pequenos elementos que se assemelham às peças de um tabuleiro. O rei é ao mesmo tempo o único jogador e uma das peças do jogo. Esta evocação do jogador-manipulador também se refere a uma temática, típica do movimento surrealista, ligada ao domínio e manipulação sexual.

Friday, June 22, 2007

Torneio de partidas rápidas no último dia de aulas

Na nossa Escola, como é habitual, no último dia de aulas, costuma haver muitas actividades.
Dia 22 de Junho, entre 10. 15 e 12.00 decorreu torneio aberto de partidas rápidas com apenas 14 participantes, com 6 sessões, em sistema suiço, na sala C1.
Como se pode ver pela classificação, houve um grande desiquilibrio entre os três primeiros classificados e os restantes. Grande parte dos participantes, tiveram 3 pontos em 6 possíveis. O 1º critério de desempate foi o Buchholz e o 2º critério foi o progressivo.
Classificação:
1º Luis Maduro 8G 5,5 pontos
2º João Oliveira 7D 5 pontos
3º Ricardo Gomes 7C 4,5 pontos
4º Jonathan Nunes 7D 3 pontos ( 23 )
5º Manuel Queirós 7C 3 pontos ( 19,5 )
6º Mauro Donário 7D 3 pontos ( 19,5 )
7º Francisco Gonçalves 7D 3 pontos ( 18 )
8º Carlos Fernandes 5C 3 pontos ( 18 )
9º Nuno Morais 7C 3 pontos ( 16,5 )
10º Nuno Saraiva 7D 3 pontos ( 16,5 )
11º José Tabau 7D 2 pontos ( 15 )
12º Inês Rodrigues 7D 2 pontos (15 )
13º Nélson Rodrigues 5C 1 ponto ( 15 )
14º João Bosco 7D 1 ponto ( 14 )

Wednesday, June 20, 2007

Última aula de Matemática no 7º D

Poucos alunos compareceram na aula de Matemática; os alunos avisaram previamente que tinham um jogo do torneio inter- turmas de futebol, nesta hora. Foi feita a auto- avaliação e o balanço final da disciplina, entre os alunos presentes, e alguns alunos da turma foram dispensados, para apoiar a equipa de futebol da turma.
Foi organizado, entre os alunos interessados um torneio de partidas rápidas de 5 minutos entre 6 participantes, no sistema de todos contra todos. A classificação final foi a seguinte:
1º Mauro Donário 5 pontos
2º Nuno Saraiva 4 pontos
3º Francisco Gonçalves 3 pontos
4º João Oliveira 2 pontos
5º Manuel Pereira 1 ponto
6º João Bosco 0 pontos

( a posteriori)

A equipa de futebol da turma 7D ficou em terceiro lugar no torneio inter- turmas.

Tuesday, June 19, 2007

Torneio de partidas rápidas no 7ºD

A turma 7ºD tem 14 alunos inscritos no clube de Xadrez - Desporto Escolar. Segunda , 18 de Junho, foi disputado um torneio,de partidas rápidas de 5 minutos por jogador, com 14 participantes e 4 sessões , em sistema suiço.
A classificação final foi a seguinte:
1º Francisco Gonçalves 4 pontos
2º Jonathan Nunes 3 pontos
3º Nuno Saraiva 3 pontos
4º João Oliveira 3 pontos
5º Manuel Pereira 3 pontos
6º David Dinis 2 pontos
7º João Patricio 2 pontos
8º Mauro Donário 2 pontos
9º Daniela Neves 2 pontos
10º Inês Rodrigues 1 ponto
11º João Inácio 1 ponto
12º António Moreno 1 ponto
13º João Bosco 1 ponto
14º José Tabau 0 pontos

Sunday, June 10, 2007

Torneio de xadrez da DREC



Os alunos João Oliveira e Nuno Saraiva , alunos do 7º D- 3º ciclo, representaram a nossa Escola nos torneios da DREC, na Marinha Grande, em 8,9, 1 0 de Junho.

O autor deste blog , acompanhou os alunos da Escola e colaborou na arbitragem dos dois torneios.O organizador e árbitro principal dos dois torneios foi Fernando Martins do Desporto Escolar de Leiria.

No torneio de semi-rápidas do 3º ciclo, ambos ficaram com 5 pontos em 11 possíveis.

Ver classificação final em http://regionais.de.leiria2007.googlepages.com/3SClassSR.htm

No torneio de rápidas, João Oliveira ficou com 6 pontos e Nuno Saraiva com 4,5 pontos , em 9 possíveis.

ver classificação final em http://regionais.de.leiria2007.googlepages.com/Regional3S-R-Individual.htm

Torneio de xadrez jovem em Mérida







Decorreu em Mérida um encontro entre jovens xadrezistas portugueses e jovens da Estremadura Espanhola. O jovem Luis Maduro , aluno da nossa escola ficou em 14º absoluto, tendo ganho a taça do 3º Sub 14. Ver todos os resultados, relatórios e classificação final em
http://chessmagic.juntaextremadura.net/modules/news/article.php?storyid=626

Saturday, June 02, 2007

Torneio de xadrez no CAIC


Hoje, 2 de Junho, disputou-se o torneio de xadrez" Comemoração da Família", no CAIC, em Cernache.

O organizador e director técnico do torneio foi Paulo Fernandes; os árbitros do torneio foram João Maduro e António Curado. Inscreveram- se 96 jogadores, e teve 6 sessões , em sistema suiço, este torneio de semi-rápidas. Venceu o torneio, João Vicente, do IPH, com 6 pontos.
A escola Eugénio de Castro inscreveu 4 jogadores; a destacar o 2º lugar absoluto e 1º Sub - 16, de João Oliveira com 5,5 pontos e o 12º absoluto e 8º Sub - 16 de Ricardo Gomes, com 4 pontos.

Thursday, May 31, 2007

Marcel Duchamp

Na figura, o quadro," o jogador de xadrez " de M.Duchamp

Pintor e escultor francês. Produziu obras de tendência impressionista, expressionista e cubista.
Também foi entusiasta de xadrez, chegando a representar a França nas Olimpíadas de Xadrez; Também foi dirigente das FIDE.
Ver biografia em http://pt.wikipedia.org/wiki/Marcel_duchamp
Ver biografia de xadrezista e algumas partidas em http://www.chessgames.com/perl/chessplayer?pid=36967

Tuesday, May 29, 2007

Torneios de Xadrez

O aluno Luis Maduro , aluno da nossa escola do 3º ciclo, irá participar num torneio internacional de xadrez jovem em Mérida- Estremadura Espanhola , em 8 , 9, 10 de Junho, torneio organizado pelo Club de Ajedrez Linex - Magic de Mérida. Ver programa do evento em

http://chessmagic.juntaextremadura.net/modules/news/article.php?storyid=619



O torneio da DREC de Xadrez Escolar é organizado pelo CAE desporto escolar de Leiria e irá decorrer a 8, 9, 10 de Junho na Marinha Grande. A nossa Escola irá ser representada por Ricardo Gomes e Nuno Saraiva do 3º ciclo e João Barreiros do 2º ciclo. Eu também estarei presente acompanhando a delegação distrital de Coimbra. Ver programa em http://regionais.de.leiria2007.googlepages.com/xadrez




Friday, May 25, 2007

Clube de Xadrez



O clube de Xadrez da nossaEscola continua activo. No sábado, dia 2 de Junho , alguns alunos do nosso clube irão disputar um torneio no CAIC- Cernache, torneio cujo objectivo é a comemoração da família , estando aberto a participação a familiares de elementos de alunos do clube.

Neste ano , nos três torneios do roteiro distrital, o nosso clube ganhou duas taças colectivas, que estão expostas na vitrina do Pavilhão Polivalente, os nossos alunos ganharam duas taças individuais e doze medalhas individuais.O clube tem 54 inscritos, tendo entrado em torneios 23 alunos.

Thursday, May 24, 2007

Sites para a aula de Matemática

Sites para a aula de Matemática

Aplicações interactivas (applets)/actividades para a sala de aula
http://www.apm.pt/portal/index.php?id=26373
Nível de escolaridade: Todos
Descrição: Actividades para a sala de aula para todos os temas dos programas de Matemática. Neste espaço encontra ainda aplicações interactivas para apoio a actividades, software, jogos, etc...

http://illuminations.nctm.org/ActivitySearch.aspx
Nível de escolaridade: Todos
Descrição: Propostas de actividades para todos os conteúdos matemáticos. A exploração das actividades é realizada a partir de uma aplicação interactiva. O modo como as actividades são apresentadas, possibilita que o professor desenvolva extensões à actividade e/ou coloque outras questões ou, ainda, elabore uma actividade a partir da proposta apresentada.

http://nlvm.usu.edu/en/nav/vlibrary.html
Nível de escolaridade: todos
Descrição: Biblioteca virtual de aplicações interactivas que está organizada por temas e níveis de escolaridade. Disponibiliza aplicações para trabalhar todos os conteúdos matemáticos. A partir destas aplicações permite construir tarefas para os alunos.

http://www.fi.uu.nl/rekenweb/en/
Nível de escolaridade: 1.º, 2.º e 3.º ciclos
Descrição: Espaço com jogos para os primeiros anos. Na página http://www.fi.uu.nl/en/pt/welcome.xml encontra algumas das aplicações traduzidas para protuguês.

http://www.mathsnet.net/geometry/index.html
Nível de escolaridade: todos
Descrição: Cursos online de geometria. Todas as actividades são apoiadas por recursos interactivos. Disponibiliza actividades interessantes para utilizar com os alunos de todas as idades.
A página principal deste projecto é http://www.mathsnet.net/intro.html e na área do curriculum tem-se acesso igualmente a outros temas com aplicações interactivas.

http://www.figurethis.org/
Nível de escolaridade: 1.º, 2.º e 3.º ciclos
Descrição: Desafios interessantes para explorar os diferentes temas matemáticos com os alunos. Encontram-se, também, propostas de actividades para os alunos realizarem com os pais e depois explorarem as respostas em conjunto. As actividades estão apresentadas de forma a que é possível desenvolver extensões às actividades e explorar mais aprofundadamente alguns temas. Acrescenta-se ainda que muitas das propostas apresentadas são pequenas situações quotidianas.

http://www.shodor.org/interactivate/
Nível de escolaridade: 2.º e 3.º ciclos
Descrição: Actividades para todos os temas matemáticos apoiadas por aplicações interactivas. Existem ainda propostas de planos de aulas e outras aplicações interactivas.

http://www.apena.rcts.pt/aproximar/matematicando/index.htm
Nível de escolaridade: 1.º, 2.º e 3.º ciclos
Descrição: Diversas actividades para o ensino básico.

http://www.ies.co.jp/math/java/index.html
Nível de escolaridade: 2.º e 3.º ciclos e secundário
Descrição: Conjunto de aplicações interactivas para os diversos temas matemáticos.

Software

http://geonext.uni-bayreuth.de/
Geonext é um programa de Geometria Dinâmica gratuito. Este programa tal como o GSP ou o CABRI, permite a exploração de relações geométricas e descobrir noções matemáticas. Possibilita ainda a realização de construção geométricas. Tem um interface muito interessante.

http://www.mathsnet.net/software.html
Existência de uma selecção de software (de demonstração e livre) para a matemática para download.

http://en.wikipedia.org/wiki/Interactive_geometry_software
Página da Wikipedia com software para a geometria.

http://www.geogebra.org/cms/
Geogebra é uma aplicação interactiva para a Geometria, Álgebra e Cálculo. Tem-se ainda acesso a exemplos de actividades com esta aplicação.

Outros sites de apoio à aula de Matemática

http://mathforum.org/mathtools/
Nível de escolaridade: Todos
Descrição: Uma autêntica biblioteca virtual onde é possível aceder a aplicações, planos de aula, actividades, etc...Para se utilizar este espaço clicar em “Getting Started” e em “Navigating Math Tools” que explica como “navegar” nesta página. Para aceder logo ao material disponível, utilizar o browser e escolher as opções.

http://alea-estp.ine.pt/
Nível de escolaridade: Todos
Descrição: Disponibiliza instrumentos e informação de apoio ao ensino da Estatística e Probabilidades. O melhor site em português para trabalhar estes temas.

http://www.cut-the-knot.org/index.shtml
Nível de escolaridade: Todos
Descrição: Ideias e actividades para explorar a matemática. Todas as actividades podem ser exploradas de forma interactiva.

http://mathforum.org/
Nível de escolaridade: Todos
Descrição: O Mathforum é um sítio para professores, alunos, investigadores, encarregados de educação ou outras pessoas interessadas em educação matemática. Devido ao seu carácter abrangente e à quantidade de informação, é um espaço indispensável para a preparação das actividades matemáticas.

http://www.mocho.pt/Ciencias/Matematica/
Nível de escolaridade: Todos
Descrição: Portal de ciência e cultura científica. Tem-se acesso a páginas de apoio ao ensino da Matemática.

Thursday, May 17, 2007

Projecto Moodle




Estava inscrito em http://nautilus.fis.uc.pt/moodle e agora mudei para




Tenho , principalmente trabalhos do 7º ano de escolaridade

Friday, May 04, 2007

Alunos da Eugénio de Castro, campeões nacionais do Maismate

Foram campeões nacionais do Maismate 5º ano , Martim Urbano e Gonçalo Camacho, com nível máximo 20 em apenas 02.46
Foram campeões nacionais do Maismate 6º ano , Mariana Lopes e Joana Galvão, com nível máximo 20 em apenas 02.48.
Parabéns aos novos campeões da Eugénio de Castro
ver resultados totais em
http://pmate.ua.pt:8081/pmate/index.php?option=com_content&task=view&id=129&Itemid=92

Saturday, April 21, 2007

Max Euwe

Max Euwe foi matemático e campeão mundial de xadrez. Na lista dos holandeses mais famosos, vem em 103º, na mesma lista, M.C. Escher vem em 37º.
Ver biografia de Euwe em http://pt.wikipedia.org/wiki/Max_euwe

Friday, April 20, 2007

Emanuel Lasker

Emanuel Lasker foi doutorado em Matemática e Filosofia, campeão mundial de xadrez e amigo de Albert Einstein. Na lista dos alemães mais famosos ficou em 103º, na mesma lista, Carl Gauss ficou em 89º. Ver biografia em
http://pt.wikipedia.org/wiki/Emanuel_lasker
a sua partida mais famosa foi uma partida com sacrificio de dois bispos sobre o roque adversário, ver em
http://en.wikipedia.org/wiki/Lasker_-_Bauer,_Amsterdam,_1889

Sunday, April 15, 2007

fotos do campeonato de jogos matemáticos em Évora


















Foto 1- Grupo de Coimbra com alunos da Eugénio de Castro, Martim de Freitas, Jaime Cortesão e Escola nº 10 do 1º ciclo
Foto 2 - Luis Maduro campeão nacional de Hex - 3º ciclo
Foto 3 - Diogo Mesquita campeão nacional de Hex - 2º ciclo



Friday, March 30, 2007

Monday, March 26, 2007

Os 100 grandes portugueses


Na nossa lista dos 100 grandes portugueses, tivemos muitas figuras menores, ou seja , as pessoas que votaram , conhecem muito pouco da História de Portugal. As duas pessoas mais votadas , Salazar e Cunhal são duas pessoas de cariz e pensamento totalitário. É curiosa a comparação da lista alemã com a lista portuguesa.
Os alemães apresentaram o seu exército de filósofos, escritores,músicos e cientistas.
Entre outros, da lista alemã consta Carl Friedrich Gauss, grande matemático e Emanuel Lasker, professor de Matemática ,Filosofia e campeão mundial de Xadrez.
ver lista alemã em

http://en.wikipedia.org/wiki/Unsere_Besten
Salazar sucede a Sabrina,José Castelo Branco, Zé Maria.
São os 4 nomes que venceram os programra de entretenimento com consulta ao "voto popular ", da TVI, RTP, Big Brother,Quinta das Celebridades,Festival da Canção e agora os grandes portugueses.
Para os mais distraídos, a menina Sabrina foi a vencedora do festival RTP, através do voto telefónico , com uma música de Emanuel.

Campeonatos nacionais de jovens de xadrez



Ver resultados em http://www.fpx.pt/~ficheiros/CNJovens20062007_S08aS18/ resultados totais da Federação ou em

http://xadrezemcoimbra.blogspot.com/ para resultados dos jovens de Coimbra

Friday, March 23, 2007

Dia Mundial da Água


O Planeta é de Todos...Assinalou-se, ontem, 22 de Março, o Dia Mundial da Água, consagrado em 1992 pelas Nações Unidas com o intuito de sensibilizar o público em geral para a necessidade de conservar os recursos hídricos e para algumas questões em particular, também relacionadas com a água."A falta de acesso à água provoca enormes dificuldades a mais de mil milhões de membros da família humana”. São palavras de Kofi Annan, o ex Secretário-Geral da Organização das Nações Unidas. Se o actual consumo se mantiver, em 2025, duas em cada três pessoas irão ser vítimas da falta de água. Pense nisto...Poupe hoje para ter amanhã...