Thursday, March 24, 2011

PGR , um amigo dos corruptos



A suspeita mais grave de todas não é, porém, nenhuma destas.A suspeita mais grave, que é muito difícil o procurador explicar, é a seguinte: ele sabe há muito tempo que os suspeitos foram avisados de que estavam sob escuta – e que, a partir de 24 de Junho de 2009, as conversas não merecem credibilidade.Pois bem: Pinto Monteiro, no despacho que fez sobre o caso, enfatiza especialmente uma escuta de 25 de Junho que ‘iliba’ o primeiro-ministro no caso da TVI – escuta essa em que se diz, pela boca de um boy (o impagável, embora bem pago, Rui Pedro Soares), que Pinto de Sousa não foi avisado do negócio e está contra ele.Para proteger o primeiro-ministro, o PGR valorizou, pois, uma conversa que sabe não merecer crédito (e que, com toda a probabilidade, foi forjada).É a história do gato escondido com o rabo de fora.Como irá Pinto Monteiro explicar isto – que parece constituir a prova definitiva de que agiu conscientemente para encobrir o chefe do Governo?
«...a coincidência entre a reunião na Procuradoria e a alteração do teor das conversas é inquietante. Não porque faça recair exclusivamente sobre a PGR a suspeita, mas porque quem quer que protagonizou a fuga de informação só o fez depois dessa reunião, e não sabemos por que motivos. O que significa que levar informação delicada ao procurador implica um risco que nenhum magistrado hoje consegue avaliar em toda a sua dimensão»Figura triste a de Pinto Monteiro.Entrou para a PGR com uma aura de homem sério e corajoso, sem medo de incomodar os "poderes" e muito independente. Vai sair salpicado com a lama socialista.

5 comments:

daniel tecelao said...

A afirmação de que o PGR usa o seu lugar para proteger supostos corruptos,assenta em factos ou é uma mera suposição?
Era capaz de sustentar essa afirmação em tribunal?

joão maduro said...

A afirmação feita é sustentada por blogs de alguns advogados , como por exemplo José Maria Martins e o blog "o Portugal Profundo" em que sustentam que os altos cargos da Justiça estão controlados pela Maçonaria.
È obvio que não sustentav essa informação em tribunal, a actual justiça não é isenta.
João Maduro

daniel tecelao said...

Acha que advogados são as fontes mais crediveis?

joão maduro said...

não há fumo sem fogo.Também reconheço que algumas sociedades de advogados são mafiosos, ganham dinheiro por duas vezes, quando fazem a lei mal feita e recebem dinheiro e mais tarde recebem dinheiro para resolver os problemas causados por a lei ser mal feita.

daniel tecelao said...

Pois é,mas esses safardanas sabem como acender fogueiras.