Thursday, May 20, 2010

A Podridão


No ano passado, a poucos meses das eleições, um grupo de poderosos e seus sequazes conspirou para calar os órgãos de comunicação social que se atreviam a ser independentes perante o poder socialista que vem dominando o País.Nessa conspiração, segundo o 'Sol' oportunamente noticiou, estaria envolvido o primeiro-ministro e pessoas do seu círculo próximo, tais como Armando Vara e Rui Pedro Soares.O Ministério Público e o Juiz da Comarca do Baixo Vouga, magistrados livres e imunes às conveniências que corrompem a capital política, consideraram que o primeiro-ministro era suspeito da prática de um crime contra o Estado de direito, consubstanciado num plano de condicionamento de órgãos de comunicação social, de que o assalto à TVI era, apenas, a face mais visível.O golpe foi entretanto consumado: a TVI foi domesticada e só não foi comprada porque, entretanto, o Presidente da República e os partidos da oposição se insurgiram contra as manobras dos boys socialistas e também de empresários e banqueiros a soldo do PS. De resto, o objectivo de calar a voz livre e incómoda de Manuela Moura Guedes tinha já sido também alcançado.Uns meses depois, o jornal ‘Sol’, num acto que deve ser considerado como verdadeiramente patriótico, divulgou a conspiração criminosa, dando a conhecer aos Portugueses um conjunto de conversas sinistras em que os boys socialistas planeavam despudoradamente a sua investida contra a TVI, não se abstendo sequer de nelas comprometer directamente o próprio primeiro-ministro como seu mandante.Foi por isso criada uma Comissão de Inquérito Parlamentar que tinha entre os seus objectivos apurar se o Governo e o próprio primeiro-ministro, tentaram ou não condicionar a liberdade de imprensa em Portugal e se este mentiu ou não ao Parlamento quando, a 24 de Junho de 2009, afirmou perante os Deputados nada saber da tentativa de compra da TVI pela PT ou por outra qualquer entidade, como foi, por exemplo, o caso do Taguspark.Hoje sabemos que Rui Pedro Soares, o amigo do sr. Sousa , esteve por detrás das tentativas do Taguspark e da PT de comprar a TVI.E também sabemos que, não obstante o referido boy ter envolvido inúmeras vezes o primeiro-ministro nesse ilegítimo plano de condicionamento da comunicação social, Pinto de Sousa não o pôs em tribunal, num claro contraste com o seu habitual comportamento de desencadear processos judiciais contra todos aqueles que, em seu entender, o insultam ou comprometem. A inactividade de José de Sousa neste caso retira responsabilidade a Rui Pedro Soares e permite mesmo concluir que este não terá sido mais do que um seu pau mandado.Acontece que, como disseram os magistrados da Comarca do Baixo Vouga, o “caso TVI” apenas pode ser compreendido se os Deputados tiverem acesso e puderem utilizar no âmbito da Comissão de Inquérito - que, recorde-se, “Goza dos poderes de investigação das autoridades judiciais” (cfr. Lei n.º 5/93, de 1 de Março, art.º 13.º, n.º 1) -, os despachos e outros documentos e informações oficiais já emitidos pelas entidades públicas e que, directa ou indirectamente, se relacionem com a operação que houve de condicionamento da comunicação social.Esta evidência é tanto maior quanto é certo que todos aqueles que têm acompanhado os trabalhos da Comissão de Inquérito já perceberam que os intervenientes na conspiração continuam a agir concertadamente, nuns casos calando-se, como sucedeu com Rui Pedro Soares (é que não deve haver nada que este possa dizer que não o comprometa...) e, nos outros, debitando uma cartilha bem ensaiada que lhes terá sido distribuída por ordem do ‘chefe máximo’…Acresce que as referidas declarações, quase pueris, jurando a inocência do primeiro-ministro, parecem ser verdadeiramente obscenas quando confrontadas com o conteúdo da documentação remetida pela Comarca do Baixo Vouga, a qual, nas palavras de Pacheco Pereira, um dos poucos Deputados que a consultou, é "pura e simplesmente avassaladora" e prova, à saciedade, que o primeiro-ministro estava envolvido no plano de condicionamento da imprensa e que mentiu aos Deputados quando lhes garantiu nada saber do assunto.Não tendo conseguido comprar os magistrados do Baixo Vouga, os conspiradores tremem como varas verdes perante a simples ideia de aqueles documentos - tão explosivos devem ser... - poderem ser utilizados, mesmo que no âmbito restrito da comissão de Inquérito, e de, desse modo, acabar por ser finalmente revelado aos Portugueses a verdadeira extensão da sua miserável maquinação.Por isso estão apostados em calar, silenciar, fechar à chave, impedir, enfim, que esses mesmos documentos possam alguma vez ser utilizados para revelar a verdadeira história do assalto socialista à TVI.Conseguirão alcançar o seu intento?É bem possível que sim.A rede de interesses, a mancha de corrupção que o actual poder socialista montou nas mais altas esferas do Estado está a dar os seus frutos, por muita santidade que os Pilatos do nosso tempo farisaicamente se esforcem por aparentar…Porque temem e lhes custa a Verdade?Porque fogem dela como o diabo da Cruz?Pela simples razão de que a Verdade não interessa. A Verdade queima. A Verdade não convive com a podridão que alastra no poder político instalado, que só quer, apenas quer proteger o homem, o mandante, o ‘chefe máximo’!

1 comment:

picanochao said...

POIS É, MAS BASTOU UMA REUNIÃO, ENTRE O CALIFA E O PRETENDENTE A CALIFA, PARA QUE AS PERGUNTAS DA COMISSÃO, SOBRE O NEGÓCIO DA TVI/PT, SE EVAPORASSEM, COMO POR MAGIA...SRS. MANDADORES, VÃO CONTAR HISTÓRIAS AOS DA VOSSA LAIA... SOIS INDIGNOS DE SER LUSITANOS... EU SE PUDESSE, ABATIA ESSA CAMBADA...